Glícia Neves - Sexologia & Coaching

Facebook - Clique para acessarInstagram - Clique para acessarYouTube - Clique para acessar

Agende sua consultaConsultas

(63) 8430-3809

Skype: glicia_tins

atendimento@glicianeves.com

Terça, 27 Março 2018

Masturbação, conhece-te a ti mesmo

Masturbação, conhece-te a ti mesmo

A maioria dos casos de dificuldade sexual ou mesmo disfunção sexual feminina dar-se ao desconhecimento da mulher em relação ao próprio corpo.
Todos sabemos que desde a origem dos tempos a mulher foi castrada em sua sexualidade, vista apenas como reprodutora, não podia manifestar interesse, pensar e nem sentir prazer. Socialmente ela servia para satisfazer as necessidades sexuais do marido e religiosamente para procriação da espécie.

A igreja teve um papel importante e negativo na sexualidade da mulher e isso se mantém até hoje. Pois tudo aquilo que não se podia controlar atribuía-se o peso do pecado e assim eram obrigadas a não questionarem, assim, o medo e o temor eram instalados na mente das mulheres.

O reflexo disso tudo são mulheres até hoje frustradas em sua vida sexual, muitas ainda acham que sexo no casamento é obrigação e o hábito da masturbação feminina ainda é um dos maiores tabus entre as mulheres.
Tirando toda essa lavagem cerebral sobre a sexualidade feminina, a única forma de se conhecer, saber seus locais mais sensíveis e prazerosos é através da mastubação. Mas para uma grande maioria, esse ato ainda é sentido como errado, outras tem medo e até preguiça em se tocarem. Inconscientemente ou conscientemente, ainda mantém os mesmos comportamentos da idade média. Atualmente não existe cinto de castidade físico, mas ainda permanece o cinto de castidade mental.

Até hoje na criação de meninas e meninos vemos essa diferença, principalmente na descoberta do prazer na fase da adolescência, onde, entre os meninos é aceita a masturbação, vista como normal e para as meninas ainda é vista como coisa anormal.
E você como tem castrado sua sexualidade? Tenta entender seu corpo, seus limites e seu comportamento sexual ou se priva do autoconhecimento por ainda estar reproduzindo comportamento de não aceitação sobre o assunto?

Lembre-se mulher, você é responsável pelo seu prazer, não atribua essa função ao homem, é você quem precisa saber quando, onde e como gosta de ser tocada. Assuma esse papel na cama e vivencie o sexo com mais prazer.

Glícia Neves - Sexologia & Coaching

Agende sua consultaConsultas

(63) 8430-3809

Skype: glicia_tins

atendimento@glicianeves.com

Facebook - Clique para acessarInstagram - Clique para acessarYouTube - Clique para acessar

Ir para o topo